-

Sol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.

24/04/2018 14:39

LIRAa aponta queda acentuada de infestação da dengue

Levantamento Rápido do Índice Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) caiu de 6,8% em janeiro para 1% em abril. Ações de combate ao mosquito e tempo seco colaboraram com redução

Maioria dos focos foi encontrada nos quintais das casas

Fotos Crédito: Arquivo/NCS/PMI

Fonte: Caroline Vicentini/NCS/PMI

O segundo Levantamento Rápido do Índice Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), mosquito transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela do ano, divulgado nesta terça-feira (24) pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do setor de Endemias, apontou uma redução drástica do índice de infestação do mosquito em Ibiporã.

 


Realizado entre os dias 16 e 20 de abril, o LIRAa ficou em 1%, ou seja, de cada 100 imóveis visitados, apenas um apresentou criadouros do vetor da dengue. O índice está dentro do preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O primeiro LIRAa do ano, realizado em janeiro, ficou em 6,8%, devido à combinação de calor e chuvas constantes, o que facilita a proliferação do mosquito. O LIRAa é uma metodologia que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes aegypti e, consequentemente, alerta sobre os possíveis pontos de epidemia da dengue.

 


Durante a semana passada, os agentes de endemias visitaram 924 imóveis (5%) do total em todas as regiões da cidade. "O tempo colaborou, parou de chover e as temperaturas diminuíram. Além disso, intensificamos os ciclos de remoção dos criadouros por toda cidade, bloqueios com UBV costal e o trabalho de orientação junto à população e nas escolas”, aponta o coordenador do Setor de Endemias, Aldemar Galassi.

 


Conforme Galassi, como nos levantamentos anteriores, a maioria dos focos do Aedes aegypti  foi encontrada nos quintais das casas, principalmente no material reciclável. “Os agentes encontraram nos quintais muitas garrafas, latas, entulhos, vasos de plantas e bebedouros de animais com água acumulada. "Por isso, a limpeza dos jardins, varandas e qualquer espaço aberto deve ocorrer, no mínimo, a cada sete dias. Em 10 minutos já é possível eliminar os criadouros e evitar que a dengue esteja em sua própria casa", ressalta o coordenador de Endemias.

 


Ibiporã ainda não teve casos confirmados de dengue este ano.

 

 

Cuidados com a dengue o ano todo

 

 

 

Mesmo com menor quantidade de chuvas e temperaturas mais amenas, os cuidados com a dengue não podem parar. "Os ovos do mosquito podem sobreviver por até um ano e meio na natureza à espera de condições ideais para eclodir. Há registros da dengue durante o ano todo. O frio não é mais empecilho para a proliferação do mosquito. A única situação que impede o Aedes aegypti de se multiplicar é a seca. Por isso a importância que todos façam a sua parte e não se esqueçam de eliminar a água parada, ambiente propício para a formação de criadouros do mosquito", observa Galassi.

 

 

 

 

Dicas de prevenção:

 

 

Garrafas PET e de vidro: As garrafas devem ser embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberto ou de boca para baixo;

Lajes: Não deixe água acumular nas lajes. Mantenha-as sempre secas;

Ralos: Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de uso;

Vasos sanitários: Deixe a tampa sempre fechada ou vede com plástico;

Piscinas: Mantenha a piscina sempre limpa. Use cloro para tratar a água e o filtro periodicamente;

Coletor de água da geladeira e ar-condicionado: Atrás da geladeira existe um coletor de água. Lave-o uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado;

Calhas: Limpe e nivele. Mantenha-as sempre sem folhas e materiais que possam impedir a passagem da água;

Cacos de vidros nos muros:
 Vede com cimento ou quebre todos os cacos que possam acumular água;

Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo;

Plantas que acumulam água:
 Evite ter bromélias e outras plantas que acumulam água, ou retire semanalmente a água das folhas;

Suporte de garrafão de água mineral:
 Lave-o sempre quando fizer a troca. Mantenha vedado quando não estiver em uso;

Falhas nos rebocos: Conserte e nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água;

Caixas de água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados. Tampe com tela aqueles que não têm tampa própria;

Tonéis e depósitos de água: Mantenha-os vedados. Os que não têm tampa devem ser escovados e cobertos com tela;

Objetos que acumulam água: Coloque num saco plástico, feche bem e jogue corretamente no lixo.

Vasilhas para animais: 
Os potes com água para animais devem ser muito bem lavados com água corrente e sabão no mínimo duas vezes por semana;

Pratinhos de vasos de plantas: Mantenha-os limpos e coloque areia até a borda;

Objetos d’água decorativos: Mantenha-os sempre limpos com água tratada com cloro ou encha-os com areia. Crie peixes, pois eles se alimentam das larvas do mosquito;

Lixo, entulho e pneus velhos: 
Entulho e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água.

Lixeira dentro e fora de casa: Mantenha a lixeira tampada e protegida da chuva. Feche bem o saco plástico.