-

Dia de sol com algumas nuvens e névoa ao amanhecer. Noite com poucas nuvens.

12/06/2018 14:54

Responsáveis pelo CAPS falam sobre o trabalho à Câmara Municipal

Apresentação ocorreu na noite desta segunda-feira (11), logo após a Sessão Ordinária semanal

Anna Lúcia de Azevedo (dir. Saúde Mental) comandou apresentação sobre os CAPS

Fotos Crédito: Devaldo Gilini/CMI

Fonte: Devaldo Gilini/CMI

As responsáveis pelas ações desenvolvidas no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Ibiporã compareceram à Câmara Municipal para apresentar os trabalhos que são realizados em nossa Cidade. A apresentação aconteceu na noite de segunda-feira (11), logo após a Sessão Ordinária semanal, atendendo convite feito pela vereadora Mari de Sá (MDB).

 

A apresentação foi comandada pela terapeuta ocupacional Anna Lúcia de Azevedo, diretora municipal de Saúde Mental; Fernanda Sudan Basile, coordenadora do CAPS I; a pedagoga Roseli Teixeira Reis Ciaca; e a coordenadora e assistente social Rubia Maria Batista, ambas do Centro de Atenção Psicossocial Infantil Irmã Anália dos Santos (CAPSi).

 

Durante a apresentação, elas explicaram que o CAPS é um serviço de atendimento de saúde mental criado para ser substitutivo às internações em hospitais psiquiátricos. É um lugar de referência e tratamento para pessoas que sofrem com transtornos mentais graves, cuja severidade e persistência justifiquem sua permanência num dispositivo de cuidado intensivo, comunitário e personalizado.

 

O objetivo dos CAPS é oferecer atendimento à população, realizando o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

 

São realizadas as seguintes atividades no CAPS:

 

• Atendimento individual: Engloba todas as atividades realizadas somente entre o usuário e um profissional e/ou equipe do CAPS como, prescrição de medicamentos, psicoterapia, orientação.

• Atendimento em grupo: grupos de psicoterapia para pacientes usuários de álcool e outras drogas, grupos de psicoterapia para pacientes com os diversos transtornos mentais graves.

• Oficinas terapêuticas em grupo: oficinas de artesanato, atividades de suporte social, atividades esportivas, oficinas de arte e oficinas expressivas.

• Atendimento para a família: atendimento a grupo de familiares, atividades de suporte social.

• Visitas domiciliares: busca ativa dos pacientes, realização de medicação de depósito domiciliar, visita domiciliar para auxilio no uso das medicações e acompanhamento dos pacientes mais graves.

 

O centro de atenção Psicossocial Infantil Irmã Anália dos Santos (CAPSi) foi inaugurado em 30 de novembro de 2005. Já foram atendidos até o momento 4.254 usuários. Mensalmente é atendida uma média de 250 usuários em torno de 850 procedimentos.