05/06/2020 11:51

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de junho

É mais uma oportunidade para que pessoas pertencentes aos grupos prioritários se imunizem. Confira dicas de prevenção

À exceção da UBS da Vila Esperança, vacina ocorre em todas as outras unidades

Fotos Crédito: Arquivo/NCS/PMI

Fonte: Caroline Vicentini. Núcleo de Comunicação Social/PMI. Com informações da Agência Estadual de Notícia

O Ministério da Saúde prorrogou até o dia 30 de junho a campanha nacional de vacinação contra a Influenza (gripe). Trata-se de mais uma oportunidade para que os públicos de todas as três fases da campanha, iniciada em 23 de março, possam procurar de forma organizada as Unidades Básicas de Saúde (UBS) para se imunizar. A coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Vanessa Luquini, explica que a vacina da gripe não evita a infecção pelo coronavírus, mas é especialmente importante porque protege a pessoa principalmente da contaminação e de quadros respiratórios mais graves e internamentos relacionados aos vírus da Influenza, contribuindo para o diagnóstico diferencial da Covid-19.

Até o fim da campanha podem vacinar todas as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários e que ainda estão desprotegidas: idosos, profissionais de saúde, pessoas com deficiência, adultos de 55 a 59 anos, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo, professores da rede pública e privada, doentes crônicos e pessoas com condições clínicas especiais, crianças (de 6 meses e menores de 6 anos), gestantes e mulheres no pós-parto até 45 dias (puérperas).

 


À exceção da Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr. Wilson Costa Funfas (Vila Esperança), a vacina está disponível gratuitamente em todas as oito UBS de Ibiporã. As gestantes e mulheres com até 45 dias de pós-parto devem ir à UBS Bom Pastor. Para tal, levar documento pessoal com foto, carteira de vacina, prescrição, laudo ou receita médica para pessoas com deficiência e portadores de doença crônica, e comprovante profissional para trabalhadores da saúde, forças de segurança e salvamento, caminhoneiros, transporte coletivo e professores.

 

A vacina contra a influenza fornecida pelo Ministério da Saúde é composta por vírus inativado, e protege contra os três vírus que mais circularam no ano passado pelo hemisfério sul. São eles: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

 

 

Cobertura Vacinal


Conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, a meta é atingir 90% de cobertura vacinal em cada um dos grupos prioritários. Em Ibiporã, a imunização entre idosos e trabalhadores de saúde já superou este percentual. Contudo, a cobertura vacinal de alguns grupos preocupa, como crianças de seis meses a menores de 6 anos – 32,12%; gestantes – 56,33%; puérperas – 45,56%, e adultos de 55 a 59 anosa - apenas 18,28%. Até o dia 3 de junho, 13.362 pessoas haviam sido imunizadas em Ibiporã.

 

 

Prevenção

 


Além da vacina, entre os principais cuidados que devem ser tomados para diminuir o risco de contaminação tanto do vírus da influenza como das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), está a higienização correta das mãos, o uso do álcool gel 70°, evitar compartilhar talheres, copos e alimentos, ao tossir ou espirrar deve-se proteger a boca e o nariz utilizando lenço de papel ou a dobra do cotovelo, fazer o uso de máscaras, manter os ambientes ventilados e evitar a aglomeração de pessoas também podem evitar o contágio da doença.


Sintomas

Febre alta (acima de 38°), dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse. “Quando há suspeita de gripe, a pessoa deve procurar os serviços de saúde para avaliação médica o mais breve possível e iniciar o tratamento com o antiviral específico. A pessoa nunca deve se automedicar”, alerta Vanessa Luquini.